segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Depoimentos

Isso é um depoimento que eu li !!!!
NA PAGINA  COTIDIANO!!!!


Sentindo na pele
A opinião de quem contraiu o vírus da aids e luta contra o preconceito.
Os números são um convite à solidariedade
Val Sales
A epidemia que assola o mundo há mais de vinte anos continua fazendo vítimas e mudando o comportamento da sociedade. O crescimento nos números fez com que a aids deixasse de pertencer a um único grupo de risco e passasse a freqüentar todos os setores, sem distinção
. Os especialistas em saúde alertam para a necessidade da prevenção e do abandono dos velhos preconceitos, uma vez que o vírus HIV não escolhe sexo, idade, cor, crença, posição social ou nacionalidade.
As pessoas que hoje sentem na pele as dores da aids, falam do medo e do preconceito que sofrem, por parte daqueles que ainda acham que o vírus só acomete o vizinho. Muitos não encontram apoio na família e outros continuam lutando para garantir seus direitos como cidadãos.
A jovem de 25 anos, que não terá seu nome revelado nesta reportagem, fala do abandono e da solidão que enfrenta depois que contraiu o vírus da aids. Para manter seu anonimato, vamos chamá-la de Alice.
“Descobri que estava com a doença aos 22 anos. Até então, eu ainda achava que a vida era fácil e que podia sonhar em ser feliz”. Desabafa Alice. Ela é mãe de dois filhos, que não foram infectados durante o parto, mas foram abandonados pelos familiares. Alice lembra que seu pai não quis mais vê-la e os parentes, quando ficaram sabendo que ela era portadora do vírus, começaram a separar os copos, roupas, talheres e não a deixavam sentar no sofá ou nas cadeiras da cozinha. Isolada, a jovem passou a sentir vergonha de sair de casa.
“A maior saudade que eu sinto hoje é da minha mãe. Ela, com certeza, saberia o que me dizer quando fico desesperada. Quando eu era criança e me machucava, corria instintivamente para o colo dela. Um abraço da minha mãe hoje poderia até não aliviar o tamanho da minha amargura, mas com certeza, ela jamais me abandonaria”, declarou.
Alice garante que já não consegue mais ver o mundo como antes, porque a doença lhe privou dos seus sonhos mais caros. “Se alguém pergunta como estou me sentido eu penso numa dor única e intraduzível, tão grande que parece tomar corpo. Só quem já sentiu a sensação de estar sozinho no universo, ou de quem se afoga num rio, é capaz de imaginar o conflito emocional que envolve as pessoas portadoras do HIV”, concluiu ela.

18 comentários:

Anônimo disse...

essa hidtoria é muito triste , séria bom que todos lê - se , por que só assim saberia como é o sofrimento de uma pessoa que é soropositivo .

Anônimo disse...

INFELISMENTE ESSES SÃO OS MAIORES DRAMAS QUE TODO SOROPOSITIVO ENFRENTA: O PRECONCEITO E A SOLIDÃO. QUE DEUS TE ILUMINE SEMPRE EM SUA CAMINHADA.

dario ferreira disse...

eu descobri a 4 dias que sou soro positivo,e to sentindo esse sentimento relatado no depoimento,mais to com muito medo da regeiçao de minha familia,moro fora dela a 4 anos,e hoje aos 20 anos e como se tudo tivesse acabado.

Anônimo disse...

A pouco mais de 1 mês descobri que sou soro positivo.A reação da minha familia,todos assim como eu tomaram um susto pois ninguem esperava mas pra aceitar foi muito dolorso,mas sei que não posso deixar me abater e aprender a conviver com isso.

Anônimo disse...

Fui casada a 4 anos e meu marido faleceu a 1 ano atras portador do virus da AIDS a mais de 9 anos e não sabia.Automaticamente fis o exame e constou q sou portadora do virus de HIV.Foi muito dificil aceitar mas hoje aprendi a conviver jamais desistir e claro é uma vida normal apenas alguns cuidados especiais.Existe uma Cura sim JESUS CRISTO ele me curou. CURE_ SE TAMBEM Que DEUS t abençoe!!

VIDA disse...

Hoje, comecei a tomar os antivirais, pra mim tudo é novo e incerto, a unica certeza é que tenho HIv. estou esperando alguma reação dos medicamentos. espero não ter, mas quero viver. há dois meses descobrir esse virus imortal no meu corpo.

Anônimo disse...

Descobri ser soro positivo a 4 meses. Já chorei, a morte ja me pareceu a melhor saída, ja mudei de ideia, ja fiquei internado 3 vezes, estou tomando o coquetel e esperando uma saída

Anônimo disse...

no dia 06.06.12 fui buscar meu insame de hiv a medica mé disse q o resultado era reagente eu tenho apenas 18 anos fui infequitado quando eu tinha 17 anos mais ñ lenbor q foi o infeliz q fez isso comigo mai só sei disser q ele destruiu meus sonhos minha vida mais logo comecei mé levantar fui na igreja e
tebho fé q ele o mdeico dos medicos vai me curá somente ele deus ñ fuque pessando q sua vida acabou pois ela apenas acabou d comesar ass ricky

Anônimo disse...

A umas três semana descobri que sou soro positivo estou sofrendo muito pois só tenho 20 anos.
E agora uma vida toda pela frente como vai ser minha vida agora em diante .?
como vou contar para minha família.?
e os remédio quais reações vou ter.?

Anônimo disse...

OLÁ A TODOS, ACABO DE LER A HISTÓRIA DESTA GAROTA E FIQUEI COM PENA DELA. MAS EU GOSTARIA DE DIZER QUE EU TAMBÉM SOU SORO POSITIVO, TENHO 25 ANOS E DESCOBRI QUE TENHO O VÍRUS A POUCO TEMPO, JÁ FIZ OS EXAMES NECESSÁRIOS E ESTÁ TUDO BEM, AINDA NÃO PRECISO TOMAR OS REMÉDIOS. MAS FALANDO DE SOLIDÃO, PRECONCEITO E ETC... EU GOSTARIA DE DIZER QUE A COISA NÃO DESSA FORMA AVASSALADORA QUE TODOS DEPÕE NÃO. PENSO QUE AS QUESTÕES DE PRECONCEITOS ESTÃO MAIS LIGADOS A PRÓPRIA PESSOA (SEU COMPORTAMENTO) DO QUE AO FATO DE ELA TER O VÍRUS. CLARO QUE NEM TODO MUNDO SABE QUE EU TENHO AIDS E ACHO QUE NEM PRECISAM, MAS O MEU NAMORADO SABE E ELE NÃO É PORTADOR. VIVO SUPER BEM: TRABALHO, ESTUDO, FAÇO EXERCÍCIOS, ALIMENTO BEM, NAMORO, ME DIVIRTO MAIS DO QUE MUITA PESSOA `SAUDÁVEL". VIVO BEM. CLARO NÃO ESTOU QUERENDO DIZER Q É LEGAL TER AIDS, LÓGICO QUE EU NÃO QUERIA TER, MAS SE TENHO NÃO VOU SOFRER COM ISSO, POIS NASCEMOS COM O ÚNICO OBJETIVO DE SERMOS FELIZES E SE ISSO NÃO ESTÁ ACONTECENDO ALGO ESTÁ ERRADO. QUERIA DEIXAR ESTE DEPOIMENTO PRA QUEM ACABA DE DESCOBRIR QUE É PORTADOR DO VÍRUS E SÓ VÊ COISA RUIM NA INTERNET: GENTE QUE MORRE, SOLIDÃO, TRISTEZA, PRECONCEITO E MUITAS OUTRAS COISAS... QUERIA DIZER QUE NÃO É BEM ASSIM... ISSO VAI DEPENDER APENAS DE VOCÊ DO QUER DO QUE VOCÊ BUSCA... FIQUE TRANQUILO A SUA VIDA NÃO VAI ACABAR E VOCÊ VAI SER FELIZ... SÓ DEPENDE DE VOCÊ!!!

Anônimo disse...

sou uma mulher vivida,e nunca imaginei contrair o virus,mais a seis meses descobri ser portadora do virus ,tudo é novo ,tenho medo do preconceito por isso opetei por nao falar nada para a familia,nao quero ser apontada nem por eles nem por ninguem.nao fico me perguntando,como foi,com quem foi,nao importa.nao vai mudar o fato e alem do mais se existe culpados essa culpa é somente minha por nao ter me cuidado.olha a melhor forma de lidar com esse problema que encontrei é simplesmente nao pensar nele estou me tratando,mais evito o assunto tento nao pensar nele e assim vou levando,agora tenho metas na vida e espero conseguir tempo para concretiza-las,encaminhar meus filhos da melhor maneira possivel para que se um dia eu nao estiver mais com eles ,eles saibam se virar sem mim,so pesso a deus que me de sempre forças para continuar trabalhando e mantendo minha familia como sempre fiz ,afinal eu sou pai e mae dos meus filhos,e espero continuar a ser ainda por muitos anos....

Anônimo disse...

Olá, meu nome é X,e nesta data descobri que sou soropositivo. Confesso que estou em um mister de medo alívio. Medo porque seria anormal, penso eu não sentir, tenho receio que eu possa cometer algum ato em desespero por pensar que a vida acabou. alívio, pois infelizmente já vinha tendo muitas relações promíscuas, e sentia meu corpo diferente, agora sei o que tenho. Peço a Deus que essa condição mude a minha vida, meus valores, para um futuro melhor!

Anônimo disse...

boa noite estou lendo o depoimento de todos. sou soropositivo fez três anos. peguei do meu marido que veio a falecer, entrei em desespero, pensando que iria morrer, ele morreu e sabia e nem me avisou, em ficou sabendo que eu tinha. mas hoje a minha vida esta melhor eu estudo, conheci outra pessoas soro, mas e difícil o preconceito

Anônimo disse...

boa noite estou lendo o depoimento de todos. sou soropositivo fez três anos. peguei do meu marido que veio a falecer, entrei em desespero, pensando que iria morrer, ele morreu e sabia e nem me avisou, em ficou sabendo que eu tinha. mas hoje a minha vida esta melhor eu estudo, conheci outra pessoas soro, mas e difícil o preconeceito

Anônimo disse...

boa noite estou lendo o depoimento de todos. sou soropositivo fez três anos. peguei do meu marido que veio a falecer, entrei em desespero, pensando que iria morrer, ele morreu e sabia e nem me avisou, em ficou sabendo que eu tinha. mas hoje a minha vida esta melhor eu estudo, conheci outra pessoas soro, mas e difícil o preconceito

Anônimo disse...

Olá, meu nome é vida... Tenho 41 anos e estou no meu segundo casamento. Tenho uma filha de 18 anos e a 7 meses descobri que sou soropositiva. Esta descoberta aconteceu após descobrir uma gravidez não planejada. Quando fiz os exames para o pré Natal veio a constatação... Não vou negar!! Recebi a noticia junto com meu marido e minha filha... Quis morrer naquele momento!! Mais num passe de segundos olhei para eles e como sou o pilar da minha casa eu não podia deixar ela desabar... Disse olhando para eles..." Gente esta tudo bem, É apenas um vírus. A primeira coisa a fazer e procurar um especialista e a segunda e cuidar para que o bebe venha com muita saúde" neste momento não deixei cair sequer uma lágrima. Ficamos todos pensativos mas cada um no seu silêncio. A noite como estava de quatro meses tomei um Dramim desta forma dormi rapidamente. No dia seguinte, meu marido e minha filha sairam para trabalhar.. Eu deveria ter feito o mesmo mas não consegui.. Neste dia não fui trabalhar tirei o dia para ficar deitada chorando... Chorei.. chorei... e chorei... A noite tomei outro Dramim e dormi... No dia seguinte levantei olhei no espelho e disse para mim mesmo... Essa é minha nova condição de vida!! Então chega de chorar e vamos a luta. Fui trabalhar normalmente e quando chegava em casa sentava no computador e lia tudo sobre a doença. Dias depois procurei junto com meu marido um hospital universitário de referencia e fui atendida pelo médico infectologista que é também cientista do istituto Oswaldo Cruz. O mesmo estava no auditório do hospital dando uma palestra sobre a doença para alguns alunos. Aguardei o fim da palestra e logo apos ele nos atendeu. Muito atencioso esclareceu sobre a doença, sobre o tratamento e sobre minha gravidez. Já sai de lá com os retrovirais e varios exames marcados... Apartir deste dia 10/04/12 vi que o que tenho é uma doença cronica, quer requer cuidados e que tenho que usar medicamentos controlados.Como qualquer outra pessoa que tenha Diabetes, hipertensão,hepatites, lupos e outras doenças cronicas. Comecei meu tratamento, minha filha e meu marido fizeram o exame e deu não reagente para minha felicidade e quando meu filho nasceu dia 28/08/12 minha carga viral que não era alta já estava indetectável.. Meu filho hoje com dois meses já fez sua primeira carga viral que também deu indetectavel... Isto quer dizer que as chaces dele ser soropositivo é de apenas 0,99%. Estou na minha liçença maternidade e voltarei a trabalhar normalmente. Não preciso sair falando para as pessoas minha sorologia. As pessoas que sabem alem da minha filha e meu marido são meus pais e meus irmãos.Não sofro nenhum tipo de preconceito eles são pessoas esclarecidas e continuo a minha vida como antes.. Vivo bem com meu marido e minha filha, usamos desde que descobri a doença camisinha e estamos muito felizes com o nascimento do bebe.Minha médica falou que eu podia parar de tomar a medicação assim que eu tivesse o bebe. Mas opitei em não parar já que estou com a carga viral indetectável e não tenho nenhuma reação ao medicamento (Kaletra e Biovir)apenas uma diarréia quando como algo gorduroso.Fiz todo este relato detalhadamente para que as pessoas vejam que para morrer basta estar vivo. As pesoas não morrem só porque tem HIV, tem tantos outros fatos,causas e doenças... A discriminação e preconceito esta dentro da gente.. Só existe para quem da importancia a isso. Nestes 7 meses que descobri que sou SOROPOSITIVA não mudou nada o meu dia a dia... Apenas tomo tres comprimidos duas vezes ao dia... E se tem algo a mais por vir... prefiro esperar sem pensar... Porque quem morre de vespera é Peru de Natal...

Anônimo disse...

Nossa! Realmente o mundo hoje em dia é muito precário de educação e respeito, é muita pouca vergonha para os seres humanos que vivem no mesmo espaço e conseguem se auto tratar como bichos, mas voce não pode seguir a vida assim, seja forte, Deus poderá de salvar, e não se preocupe com sua familía, eles sempre estarão bem!

Anônimo disse...

isso e muito triste nn deixe por vencida levante a cabeça e siga em frente

"Esta permanecerá a terra do homem livre somente enquanto este for o lar dos
corajosos."